Ginecomastia: redução de mamas para homens

Ginecomastia é o aumento benigno das mamas nos homens. Dentre os principais fatores que podem contribuir para o desenvolvimento da ginecomastia, estão:

  1. Sobrepeso e o excesso de gordura;
  2. Exposição excessiva a anabolizantes;
  3. Exposição ao estrogênio;
  4. Hipertireoidismo;
  5. Efeitos colaterais de medicamentos;
  6. Tumores.

 

O Procedimento Cirúrgico

Geralmente o procedimento dura em média uma hora. Mas, caso sejam necessárias outras intervenções durante a cirurgia, esse período pode ser um pouco maior.

Existem várias técnicas cirúrgicas e a escolha de cada uma delas leva em consideração o grau da ginecomastia, principalmente pelo excesso de pele gerado. As seguintes cirurgias podem ser realizadas pelo especialista:

Lipoaspiração: é indicada para casos nos quais há acúmulo de gordura (pseudoginecomastia), utiliza-se esta técnica com anestesia local e sedação. Geralmente, a recuperação é rápida e não há sangramentos.

Remoção cirúrgica: quando há glândula mamária tem um aumento anormal, a lipoaspiração não é suficiente para reduzir seu tamanho. Assim, é feito um corte na borda da aréola para a retirada da glândula. Em alguns casos, os dois métodos são utilizados em conjunto (lipo+cirurgia).

Mamoplastia redutora:  Além da cirurgia de remoção de gordura e glândula, também se reduz a pele que está sobrando.

Pós-operatório

Após a cirurgia são necessárias, em média, duas semanas para voltar a movimentação normal. O paciente deverá usar um colete elástico no período pós-operatório, por cerca de 30 a 45 dias, para melhorar a aderência da pele ao tórax. Os exercícios físicos podem ser retomados em 30 dias, após a retirada do colete cirúrgico.

About the Author

aferian